top of page
  • Foto do escritortalitarauber

PINTURA CORPORAL E GRAFISMO INDÍGENA

Oiii, Tattoodu bem com vcs?


Hoje vamos falar um pouco de pintura corporal indígena. Uma pessoa muito querida me falou esses tempos que os desenhos indígenas não constam em catálogos de tattoos tribais. Bem, normalmente, chama-se "tatuagem tribal" as relacionadas aos povos orientais, como o tribal maori, por exemplo. Não vou entrar em detalhes sobre o assunto, pois não possuo autoridade para isso, mas vi que é importante, com esta pauta dela, trazer algo sobre a tatuagem ou pintura corporal indígena aqui no blog.


Realmente, o grafismo indígena, do nosso próprio país, não é exaltado, como maori e como tatuar kanjis japoneses, por exemplo! Apesar de eu não ter esse lugar de fala, eu vou apenas comentar o básico, e deixar alguns vídeos recomendados de indígenas falando sobre suas pinturas, a fim de mostrar a importância da arte do nosso próprio país.


O básico:


A pintura corporal é uma forma de expressão artística muito importante na cultura indígena brasileira, que data de milhares de anos. Ela é considerada uma forma de comunicação visual, utilizada para transmitir ideias, emoções e sentimentos, bem como para expressar a identidade cultural e individual.


As pinturas corporais são realizadas com pigmentos naturais, que são extraídos de plantas, frutas, terra, argila, dentre outros materiais. As cores utilizadas têm significados específicos e variam de acordo com a cultura e o contexto em que são utilizadas.


Além da sua função estética, a pintura corporal também desempenha um papel importante em rituais e cerimônias, como a celebração de festas, casamentos, nascimentos e funerais, entre outros. É comum, por exemplo, que as pinturas sejam realizadas antes de uma caçada ou de uma batalha, como uma forma de proteção espiritual.


As pinturas corporais indígenas normalmente tem padrões chamados de "grafismos indígenas", e eles podem estar associados à abstração de padrões geométricos encontrados em pelos, plumagens e escamas de animais. Além disso, elas tem significados diferentes, e são feitas em ocasiões, rituais, e em pessoas diferentes, para cada finalidade ritualística. Por exemplo, tem grafismos que só são usados por meninas jovens, ou outros apenas por homens, etc. (Tudo bem que hoje podemos quebrar com o normativo, mas pelo menos é bom saber que se está quebrando as regras, não é?)


É importante destacar que a pintura corporal é uma manifestação cultural extremamente valiosa e que deve ser respeitada e valorizada em toda a sua diversidade. Infelizmente, muitas vezes a arte indígena é mal compreendida e apropriada indevidamente, o que pode gerar impactos negativos na comunidade indígena. Por isso, pesquise muito antes de fazer um grafismo indígena.


Eu mesma tenho uma tatuagem que é de um desenho baseado em um grafismo indígena Asuriní da onça, porém, não é igual nem copiado do grafismo original, pois eu não quis me apropriar da pintura corporal deles sem ter tido ao menos contato com eles, mas quis fazer algo que remetesse à nossa cultura brasileira indígena, com todo o respeito e valorização (baseado no 4º desenho da esquerda para a direita na primeira fileira da imagem).


Por isso, é fundamental que todos nós, enquanto indivíduos e sociedade, procuremos compreender e respeitar as culturas indígenas brasileiras, valorizando sua arte, história e tradições. E, em vez de tentar falar em nome da comunidade indígena, devemos apoiá-la e ouvir suas vozes para que possamos ajudar a mostrar a importância da arte indígena brasileira de uma forma autêntica e respeitosa.


Seguem abaixo alguns vídeos de indígenas sobre seus grafismos.



13 visualizações0 comentário

Comments


  • Instagram
  • Facebook
bottom of page